Archive for the ‘Sex-Música’ Category

Transa musical

agosto 20, 2009

Sometimes acontecem umas transas especiais inspiradas por sons cheios de sexual healing como diria Marvin Gaye. São musicas que inspiram transas “taradéééérriiimassss”…lentas… livres… e ultras-mega-gostosas!!

Ok, nem sempre as transas têm a sorte de contar com soundtrack, na verdade, na maioria das vezes, elas não estão presentes. As pessoas querem transar, e quando a chance aparece, o máximo que se consegue é não esquecer a camisinha. Lembrar da musica, talvez no dia dos namorados, e para casais absorvidos pela rotina, tentando esquentar a coisa – se bem que essa coisa de tentar esquentar, já é meio broxante não? Parece um task a ser cumprido…mas voltandooo: lembrar do som também é mais comum naaaakelas  🙂 primeiras transas, quando a barriga ainda faz balão ( a minha faz!!!) , o povo ta embalado por emoções palpitantes, e dá aquele nervoso bom dos primeiros charmes.

Então, há centenas dessas musicas, para os mais diferentes gostos musicais, mas hoje escolhi Brother To the Night (A Blues for Nina), um poema lindamente musicado, e maravilhosamente interpretado pelo ator Larenz Tate.

Apenas uma sugestão, sem primeiros lugares de nenhuma lista. Aliás, uma lista poderosa poderia ser elaborada coletivamente, por isso o PernasAbertas deixa o convite para mais sugestões. Seria…digamos que, um ato solidário aos mais tímidos!! Genteeee, é sexoooo!! Não confundir com love songs, para momentos “fazer amor”, isso são outros posts e outras bossas!!!

Brother To The Night (A Blues For Nina) Darius’ Poem

Say baby, can I be your slave

I’ve got to admit girl, you’re the shit girl

And I’m diggin’ you like a grave

Now do they call you daughter to the spinnin post, or

Or maybe Queen of 2,000 moons

Sister to the distant, yet risin’ star

Is your name Yimmy-Ya

Oh hell nah, it’s got to be Oshun

Ooo, is that a smile me put on your face child

Wide as a field of Jasmine and Glover

Talk that talk honey, walk that walk money

Hound legs that’ll spank Jehovah

Shit, who am I?

It’s not important

But they call me Brother to the Night

And right now

I’m the blues in your left thigh

Tryin to become the funk in your right

Who am I?

I’ll be whoever you say

But right now, I’m the sight raped hunter

Blindly pursuing you as my prey

And I just wanna give you injections, of sublime erections

And get you to dance to my rhythm

Make you dream archaetypes, of black angels in flight

Upon wings, of distorted, contorted, metaphoric jism

Come on slim

Fuck yo’ man, I ain’t worried about him

It’s you who I wanna step to my scene

Cause rather than deal with the fallacy

Of this dry ass reality

I rather dance and romance your sweet ass, in a wet dream

Who am I?

Well they all call me Brother to the Night

And right now, I’m the blues in your left thigh

Trying to become the funk in your right

Is that alright

Darius Lovehall

A mulher do mês

novembro 21, 2008

  

kim gordon

 Não é só pela voz sexy e pela dança louca que Kim Gordon é a musa do pernas desse mês. Tem que ser muito foda para ser uma rocker por mais de duas décadas (o Sonic Youth já tem 27 anos!) e conseguir dividir o palco e a cama com o mesmo cara numa boa (Thurston Moore, o guitarrista grandão do vídeo, com quem é casada desde 1984). Kim também é mãe (teve, em 94, uma menina, a Coco Hayley Gordon Moore) e agora se arrisca no mundo da moda. 

 

Nada como uma boa performance pra gente ver quem é quem. E ela é Kim, 55 anos, esposa, mãe and a very sexy rocker. Thank you!

 

Muito sexo e pouco love

setembro 4, 2008

a mãe das biscas

A mãe das biscas, Courtney Love, citada no último post, foi stripper durante alguns anos, viajando para o Japão, Taiwan e Alasca a fim de rebolar seu corpinho e ganhar algumas notas na calcinha. Depois que conheceu Kurt Cobain, enriqueceu e não precisou mais se esfregar num pau de puta.

 

Entre os rapazes que sujaram lençóis com Courtney, antes, durante e depois do seu casamento, estão Billy Corgan (Smashing Pumpkins), Trent Reznor (Nine Inch Nails), Evan Dando (Lemonheads), Noel Fielding (humorista), Julian Casablanca (Strokes) e tantos outros que mantiveram Courtney mais tempo de pernas abertas do que fechadas.

 

She has a moist vagina

agosto 30, 2008

Sexo e drogas e rock´n´roll andam comumente muito chegados. Uma amizade colorida rola por ali. No final de 60, o sexo veio embalado em Southern Comfort e LSD. A proximidade com Dionísio fez com que nomes como Janis Joplin, Jim Morrison e Jimmy Hendrix não passem desapercebidos. Os três finados com 27 anos.

A coisa foi indo e na década de 90, com o grunge, as drogas eram na veia e o sexo tinha um tom visceral. Aí, o abandono passou a ser um sinônimo de morte.

A morte foi mais do que um eu-lírico para Kurt Cobain, suicidado com os mesmos 27. Kurt não ficou lembrado tanto pelo sexo quanto pela relação turbulenta com a mulher, Courtney Love – mãe de todas biscas. Falta de amor e muita heroína fizeram com que sua paixão subisse à cabeça e saisse junto com os miolos.

Antes que suicida, prefiro o Kurt cantando sua bela música She has a moist vagina.

She has a moist vagina

I particularly enjoy the circunference

The perceptive walls of her anus

I prefer to any other

marijuana

 

 

“Kelly Osbourne, quero te comer.”

agosto 29, 2008

Pra quem não reconheceu, o jovem senhor aí em cima é ele. Sim, bem ele, o cara pra quem todas a menininhas queriam dar quando você tinha catorze anos, e nós só na bronha… Pois hoje Axl Rose quer mesmo é pegar a filha feiota e mal-humorada do Ozzy Osbourne. Esse é o tipo de notícia que faz desmoronar qualquer tipo de certeza que você achava que tinha nessa vidinha. Para refletir também, clique aqui.

Jimi Hendrix Sexperience II

maio 16, 2008

Muito difícil acreditar na autenticidade desse filme supostamente estrelado por Jimi Hendrix. Vamos começar do começo: de onde veio isso? Dizem que foi comprado por um colecionador de tranqueiras sobre rock, no meio de um baú com várias outras bugigangas. Quem é este colecionador? Onde comprou isso? Por que ele acha que isso ficou quarenta anos sem ser visto? Nada disso é respondido por este lançamento da Vivid.

A estratégia da produtora fui fazer um documentário de média-metragem – uns 40 minutos. Ao longo desse tempo dua ex-groupies, que já tinham estado com o guitarrista em outros carnavais, vão comentando suas impressões sobre o filme. Na verdade, é bastante perceptível que uma delas, Cynthia Plastercast, já tinha sido muito bem preparada para convencer a outra a concordar que o ‘long purple dick’ era sim de Hendrix. Além disso Cynthia fazia próteses de pirocas de rockeiros famosos(!), e compara a réplica que fez de Hendrix ao que é visto no película:

Agora, saber se essa prótese é mesmo quente, ou se foi feita para o filme, já é outra história. Uma história, por sinal, não contada na fita. Mesmo se fosse quente, já seria difícil comparar, visto que não se tem uma escala, é só aproximar um pouco da tela que a piroca fica maior, ou distanciar um pouco pra ficar menor. Sem fundamento.

Outra coisa, o filme é claramente uma produção pornô, e não uma filmagem de alguém fazendo sexo. Isso faz diferença? Vixi, é claro que faz. As meninas se esforçam para deixar a língua pra fora quando chupam o ator, demonstrando preocupação em deixar isso visível para a câmera. O ator parece um morto-vivo enquanto elas estão em cima dele, o foco são mesmo elas, se vê que o cara não está ali pra se divertir. Enfim, é um homem alugando o caralho para uma filmagem.

Ele é robótico até quando mete a cara no mato, e também se esforça pra deixar a língua visível. O importante não era chupar a mina, era que a câmera captasse com perfeição o toque:

Vejam que o cara usava uma bandana. Para as ex-groupies, isso é mais uma prova de que era Jimi Hendrix, bem como alguns anéis na mão do cara. Não vivi naquela época, mas, pelo que dá pra perceber vendo fotos e vídeos daqueles tempos, é que muitos homens usavam bandanas e jóias. Definitivamente, esse não era um previlégio de Hendrix.

Mas o pior é quando as duas apelam para memória, do tipo: “nossa, essa língua só pode ser dele, é impossível esquecer”. Que papinho brabo ein, lembrar da língua dum cara com quem transou a 40 anos atrás, só se fosse uma língua muito fora do comum – coisa que não se vê no filme. E não esqueçam da famosa frase: “década de 60: se você lembra de alguma coisa, é porque não esteve lá”.

Últimas observações: 1)a capa do DVD é uma montagem, não é o que se vê no filme – ou seja, se tenta vender algo que não está lá. 2) o filme diz que foi localizado o possível cara que gravou toda a função, mas não conseguiu fazer com que ele concordasse em falar, e também não pode divulgar seu nome por questões legais – ora, isso é uma anti-informação, só quer dizer que se saiu de nada e se chegou a coisa nenhuma: pura cascata. 3) um aviso enorme encerra a produção da Vivid, dizendo, em resumo, que eles não tem nada que ver com o que foi dito no documentário, e que se é verdade ou não é pura responsabilidade das entrevistadas – pra que tanta preocupação? Qual o tamanho da cara-de-pau de alguém que vende um filme chamado “Fita de sexo de Jimi Hendrix” e, só no final, diz que não tem nada a ver com o fato de ser ou não um filme do guitarrista?

Não vai ser dessa vez que o mundo verá um filme pornô de Hendrix. Também nem precisa: o que ele fazia com sua fender stratocaster não era apenas sexo, era sexo divino.

Jimi Hendrix Sexperience

maio 14, 2008

Acabo de baixar o filme pornô em que Jimi Hendrix é – supostamente – o astro principal! Salve Marcelo Noah pela dica!

Essa compilação que a Vivid está lançando contém as cenas que seriam do guitarrista com duas gatinhas gravadas há quarenta atrás, além de depoimentos atuais de duas ex-super-groupies que conheceram os astro “intimamente”. A idéia era fazer com que elas avaliassem se aquele “long purple dick” era ou não era mesmo o dito cujo.

Acompanhem, nos próximos dias vamos publicar nossas impressões sobre o filme e algumas fotinhos! Por ora deixo os leitores o site promocional do filme, lá é possivel ver o trailer e ler mais informações, é só clicar aqui.