Nascidos em Bordéis

by

nascidosembordeis_r.jpg

 

Acabei de ver um documentário (na poluída, barulhenta e [sem querer gerar cacofonias] violenta) Porto Alegre, enquanto o pessoal do Pernas roda pelo mundo. Nascidos em Bordéis (Born Into Brothels: Calcutta’s Red Light Kids; 2004) mostra a vida de crianças, filhos de prostitutas, que nascem e crescem em bordéis no bairro da Luz Vermelha, em Calcutá.

Na Índia é grande o número de crianças nessa situação. São elas que fazem as atividades domésticas, morando em pequenas peças que se amontoam em cortiços, tendo que ir brincar no telhado ou na rua quando a mãe tem trabalho. Essas crianças moram no “escritório” da família e não têm acesso à educação. Os pais geralmente são cafetões ou donos do bar em que os clientes bebem antes de ir para cama com as mulheres, quando não as abandonam antes de nascer. Culturas a parte, os direitos humanos devem ser universais e atendidos.

Depois do filme, rolou um debate sobre a prostituição no Brasil com uma cientista social, casada, prostituta por opção e membro da Rede Brasileira de Prostitutas. Coragem e orgulho foram necessários para ela assumir quem realmente é para uma platéia de cerca de 20 pessoas. Que vitória!

A luta pela descriminalização da prostituição segue, mas sabe como é, o Congresso está cada vez mais eclesiástico…(se a maioria é tão santa, como pode haver tanta falcatrua?).

A questão é que a prostituição sempre existiu e seguirá existindo enquando sexo for tão bom quanto é. A própria Rede Brasileira de Prostitutas condena e luta contra a exploração infantil e o tráfico de pessoas. O objetivo da descriminalização é tornar o trabalho sexual uma profissão, regulamentando-a com leis como o registro das prostitutas e exames de saúde obrigatórios, para construir uma legislação que defenda os direitos de todos e não apenas de alguns, já que algumas mulheres, de diversas classes sociais, escolhem a profissão por livre arbítrio, assumindo os riscos e aproveitando o lado positivo – como em qualquer outra atividade.

O fim do preconceito é outra luta destas mulheres. Muitas delas trabalham em cidades diferentes das quais moram para não serem apontadas nas ruas pelo seu ofício. Preconceito e gente mesquinha [pleonasmo] têm em toda parte. A sociedade segue hipócrita, difamando condenando refugando a prostituição como se o sexo não fosse uma das maiores indústrias do mundo.

8 Respostas to “Nascidos em Bordéis”

  1. ricardo soares Says:

    esse filme é maravilhoso … quanto a caio f. de quem fui amigo ( nos conhecemos no caderno 2 do jornal O estado de s.paulo) fico feliz em saber que ele está virando um ícone e sendo descoberto dia a dia por pessoas como vc que por certo o farão chegar onde ele deve estar…ou seja , no panteão do reconhecimento…
    kiss

  2. dani.si Says:

    sim, documentários abrem sempre um pouco mais os nossos olhos… é uma das carências da tv brasileira…

    Caio f. : divino e humano ao mesmo tempo!

  3. anacranes Says:

    Mais um filme que tenho que ver!

    Mas sinceridade mode on….

    Lamento muito por essas crianças, mas acho mais interessante ver como é a situação das crianças daqui….

    Existe uma distância enorme entre a prostituição por opção e a prostituição pela fome….

    E essa não deve ser incentivada e sim combatida….

  4. dani.si Says:

    com certeza, lugar de criança é na escola, é brincando e não vendendo o corpo por um prato de comida, o que é comum no Brasil…

    como a própria socióloga e prostituta disse, existe outros caminhos para as mulheres que querem seu sustento. Dizer que a prostituição é o último reduto é mentira, existe faxina e outras atividades bem distantes da lida com o sexo.

  5. Leti Says:

    Um outro filme que também fala sobre prostituição é o brasileiro Anjos do Sol.
    O tema do trabalho infantil acaba mesclando-se ao da prostituição, que há momentos que não se sabe qual deu origem a cada um. Bom filme pra ser viato e perceber que tais problemas não são só indianos

  6. Passatempos Says:

    Enfim, triste vida a dessas crianças…

  7. Bruna Says:

    Baixar o Documentário – Nascidos em Bordéis – http://fwd4.me/0AD8

  8. Daniel Says:

    Descriminalizar a prostituição?! A prostituição não é crime no Brasil. Sou homem, já frequentei e ainda frequento todo tipo de bordel e posso dizer que a maioria das prostitutas está nesta profissão por opção, alguem se prostituir por um prato de comida é muito raro. As pessoas pensam em termos de exploração da mulher, mas as prostitutas fazem porque querem, ninguém as obriga, na verdade elas que exploram os homens, aproveitando-se de uma necessidade física nossa para lucrar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: