João e João ou Maria e Maria ou João e Maria – a onda dos pseudônimos começada pela Felisbela

by

Acabo de me dar conta que completei um ano e meio de namoro. Moramos juntos há um tempo e percebo que nossa relação mudou. Pra melhor. Noto, feliz da vida, que ela amadureceu. No início éramos sexo e festas e jantas e etc. Agora somos muito mais caseiros e privilegiamos o carinho, cultivando o ócio a dois.

Não abrimos mão de nada do que fazíamos no início. O que acontece agora é que cada coisa ganhou o seu devido lugar. Nada mais é super explorado. Não há mais aquela obrigação da performance sexual espetacular ou a necessidade de estar sempre na rua parecendo um casal de pombinhos apaixonados e babões. Não preciso mais expor nossas características boas, já temos intimidade suficiente para nos mostrarmos completos um para o outro.

Tenho uma certa amiga – ela é solteirona – que vive rindo dos amigos “casados” que não trepam todo dia, ou que ficam em casa durante o final de semana, sem fazer “nada”.

Eu acho tão maravilhoso ficar em casa coçando. Acho que isso é pura inveja dela, que não tem com quem compartilhar momentos como a última preguiça depois da terceira vez que o “soneca” desperta.

Não estou aqui defendendo maridos sexualmente relapsos. Ou esposas que vivem com “dor de cabeça”.

Só acho que não trepar todo dia, depois de um tempo de relacionamento, é normal. E significa que a relação não precisa mais apenas disso. Outras coisas vão entrando na rotina do casal.

Ninguém segura casamento com órgão genital ou com filhos. O que vai determinar o sucesso ou fracasso de uma união é a maneira como os seus participantes vão tentar reconquistar todo dia os seus parceiros.

Ps: eu concordo com a Bela no post em que ela afirma que a mulher tem o direito de procurar sexo onde bem entender. Sou feminista. E se preciso for vou para a praça queimar sutiãs.

8 Respostas to “João e João ou Maria e Maria ou João e Maria – a onda dos pseudônimos começada pela Felisbela”

  1. Gabriel Says:

    Seguinte, mulher tem que buscar onde quiser sim, mas não precisa trair, seja sincero.

    Já o homem, sou totalmente a favor que todos, solteiros ou casados adquiram LOGO essas bonecas lindas http://fishki.net/comment.php?id=27320

  2. Letíssia C. Says:

    Achei interessante o modo que abordaste o tema sexo. Na verdade, depois de um tempos juntos, ele já não vira algo primordial, e dá lugar a coisas muito mais bacanas na vida a dois, como sentar e ler, ver as estrelas, dormir abraçadinhos, e por aí vai.

  3. Ale Lucchese Says:

    “muito mais bacanas”?

  4. Douglas Says:

    depois eu é que tenho fama de incendiário…

  5. Mari Lopes Says:

    É Douglinhas, teu reinado piromaníaco acabou. A coroa agora é do Vander 😛
    Corre atrás que ainda há chance! xD

  6. Letíssia C. Says:

    Sr. Ale Lucchese,
    Perdão pelo deslize. Vício de linguagem
    Mas confira o blog de vocês, e veja que eu não estou sozinha nos erros…
    E, afinal o blog de vcs é sobre sexo ou sobre português???

  7. Ale Lucchese Says:

    Srta. Leticia C.,
    Não, nosso blog não é sobre português. nem acredito que existe alguma entidade suprema para dizer quem está “errado” ou não, a língua é nossa, nós a construímos. não sei se entendi direito o q vc quis dizer com isso, mas não quis denunciar nenhum “erro”, e sim perguntar se realmente achava o sexo algo secundário numa relação.

  8. Letíssia C. Says:

    Sr. Ale,
    Desculpe pela confusão.
    Não havia entendido as aspas no teu comentário, achei que eram para o meu deslize ortográfico…hehehe
    Mas, sim, hj em dia acho que o sexo é secundário em uma relação. Penso que a relação a dois deve ser construída com carinho, tolerância e muita, muita compreensão entre ambos. Aí, sim o sexo é digamos, “dispensável”. Pois, as almas estariam em sintonia.
    Mas, veja bem, eu ando acompanhando muitos casos em que isso não se cumpre, e o sexo é levado em primeira instâncias, e os casais, só se completam no sexo. Então, digamos eles tem uma vida um tanto ativa, as vezes até demais, pois quase são reféns do sexo.

    P.S.: espero que as coisas mudem. Ou mesmo, que meus pensamentos e dogmas mudem, se estiverem errados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: