Os ‘roça-roças’ indesejáveis

by

Vez que outra a gente senta no bendito ônibus – quando há lugar e dinheiro – e senta um cara no nosso lado ou ele já estava lá e somos nós quem chega para dividir o banco. Sutilmente, o cidadão abre as pernas a ponto de poder tocar nas nossas. E, mais sutilmente ainda, ele começa a roçar a sua coxa pervertida na nossa coxa que repousa inocente. Aí a gente tem que se encolher no canto do banco, a meia nádega ou trocar de lugar para não virar objeto de excitação alheia.

Ainda hei de questionar algum destes caras durante o passeio urbano:

– com licença, por acaso o senhor está com parodidite?

– o quê???

– o senhor está com caxumba ou algo do tipo?

– não, porquê?

– achei que estivesse… porque pra se sentar com as pernas tão abertas deve estar com o saco muito inchado.

Uma resposta to “Os ‘roça-roças’ indesejáveis”

  1. Daniel Henrique Says:

    o jeito é questionar hauhaua….
    ngm merece, bus cheio, a gente cansado e as pessoas roçando na gente rsrs
    Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: