Léa, que amava Paulo, que amava…

by

Escrevi recentemente sobre alguns filmes com temática gay. Alguém comentou que gosta muito de A razão do meu afeto e me pediu que eu falasse sobre meninas que se apaixonam por meninos reconhecidamente gays.

Difícil. Muito difícil mesmo.

Tudo o que eu escrever sobre o assunto é a mais pura especulação.

Perguntei a várias amigas se elas já haviam passado pela experiência. Bem poucas, três de dez, lembravam de algo parecido ter acontecido quando elas eram mais novas.

Duas me afirmaram que se apaixonaram pelos melhores amigos, que eram gays, e elas sabiam disso, em momentos de carência, logo após ter perdido um ficante, ou namorado, ou qualquer coisa que o valha.

A outra não sabia da homossexualidade do rapaz, se apaixonou, tentou se aproximar e recebeu desculpas bem esfarrapadas.

Em uma coisa eu não acredito. Posso estar errado, mas mulheres não se apaixonam por gays por fetiche. Elas levam essas coisas a sério demais para brincar de libido. Que homens héteros (machistas e arrogantes) tentem levar lésbicas para cama, a fim de “mostrar o que é bom” eu já ouvi e acredito que exista esse tipo de pensamento escroto. Mas, nunca ouvi o inverso.

Penso que as mulheres possam, às vezes, se apaixonar pelas amigas bibas confundindo amizade com paixão. Por entenderem da alma feminina e sempre estarem dispostos a ouvir, os gays algumas vezes acalentam os sonhos de mulheres que procuram por homens sensíveis e românticos.

Pronto. Falei tudo o que poderia especular a respeito do assunto.

Seria legal se as pessoas pudessem comentar o assunto. Acho que assim poderíamos especular um pouco mais sobre essa estranha aproximação.

16 Respostas to “Léa, que amava Paulo, que amava…”

  1. Ale Lucchese Says:

    Acredite, senhor Vanderson, apesar de coçar a barriga ir aos domingos ao tarumã, eu sou um rapaz sensível e romântico

  2. Murilo Reinsker Says:

    Bem, não posso falar da perspectiva feminina, completamente, mas acho que a análise está bem próxima da realidade. Quanto à ser comum mulheres se apaixonarem por gays… hm… posso dizer que é comum para um gay ser objeto do afeto feminino. No entanto, é aquela coisa – no fundo, no fundo, não acho que as mulheres queiram realmente dar para nós. São poucas as mulheres sérias que conheço que ainda brincam de menininha inocente, que ainda sonham com ‘fazer amor’, enrubescidas, em meio aos seus bichinhos de pelúcia.

    Acho que, em parte, é bem o que disse: a confusão da amizade próxima com o fato de que nós, bibas como você diz, também temos um cacete no meio das pernas. Mas, sinceramente, nada mais irritante do que ouvir “Ai, por que você tem de ser gay?”. Fofas, não é uma sentença de morte, nem ao menos um problema grave. Aliás, devo dizer que é bom pra caralho – pra quem é da área, ao menos.

  3. B. Says:

    E aí, Vanderson?! Valeu! Eu sou uma das mocinhas que comentou e até se apaixonou pelo melhor amigo e gay. Sim, não acho que tenha me apaixonado por fetiche, no fundo, acho que me apaixonei por afinidade mesmo. Nos víamos tres vezes por semana, passávamos horas juntos, ríamos, chorávamos juntos. Até hoje eu não sei realmente o que teria feito se ele tivesse aceitado a minha proposta. Acho sim que foi carência. Anos mais tarde, fazendo terapia, comentei da minha (insanidade) e ouvi da terapeuta algo que me surpreendeu. É muito mais comum do que imagina-se, mulheres que se encantam com gays, que apaixonam-se, e que este gay é o seu melhor amigo. Talvez pelos motivos já comentados, mas… É fato. Vc conhece tres, eu mais tres, outros cada um mais tres… É uma parcela significativa… risos. Costumo dizer que mulher carente é foda! Ninguém merece… risos. Beijos!

  4. Mari Lopes Says:

    Olha, de fato, acho que nenhuma mulher se apaixona por um gay por fetiche ou para levar ele para o ‘lado hetero da força’. Necas. Eu sei porque fui uma dessas que se apaixonou pelo amigo e recebeu uma desculpa esfarrapada, já que ele não era assumido. Na época fiquei bem ferida, porque estava bastante apaixonada – ele era companheiro, engraçado, um pouco ‘mala’ e surtado, mas eu gostava dele.
    Hoje em dia acho que a mentira dele para me fazer desistir foi algo bem…educado até. Mostra que ele se importava em não me me machucar, embora não pudesse me corresponder. Graças aos Deuses hoje tenho um namorado que eu amo, e garanto que esse meu amigo está muito feliz (embora faça muito tempo que não falo com ele) =]

    E sim, acho que a minha paixão por ele foi um pouco por carência…eu tinha um outro namorado naquela época, mas ele não era muito companheiro, sei lá, não me acompanhava e eu sentia falta disso…

  5. Daniel Henrique Says:

    Fala rapaz, tudo bem?
    Concordo com a opinião do pessoal.A carência e a confusão entre amizade e paixão são grandes razões para isso acontecer.
    Posso dizer que ocorreu o oposto comigo. Eu sou gay, não assumido, pelo menos até algum conhecido ler isso rsrs, e há algum tempo acabei “gostando” da minha melhor amiga.
    Hoje acho que foi carência, foi um momento difícil, eu ainda não me aceitava realmente como homossexual e tudo e tal…
    Eu morria de ciúmes dela, foi brabo.
    É preciso saber como levar as coisas.É difícil, eu sei, mas acho que conversando as pessoas se entendem.
    Mas é isso, massa o assunto, abraço e até mais.

  6. Guilherme Pilotti Says:

    “Por entenderem da alma feminina e sempre estarem dispostos a ouvir, os gays algumas vezes acalentam os sonhos de mulheres que procuram por homens sensíveis e românticos.”

    Mulheres querendo, de verdade, homens sensíveis e românticos ?

    Isso está mais pra obra de ficção cientifíca do que qualquer outra coisa, e confie em mim, eu sei do que estou falando – eu não sou gay, mas sou o tal homem romântico e sensível … e só sofro por isso.

  7. Ale Lucchese Says:

    a mulherada naum quer pouco hj. quer o cara sensível mas piça dura. chorar na sala de cinema mas saber erguer o cotovelo mais alto e sem doh qdo tentarem furar a fila. endurecer sem perder a ternura, na verdade eh o q nos tds queremos, sejamos bibas, heteros, mulheres ou homes.

    o q nem mulheres nem homens querem é gente se lamentado. se vitimizando.

  8. Guilherme Pilotti Says:

    Claro, mais um pacote de bala 7Belo e 13 amendoins “JoãoPonês” …

  9. Vanderson Says:

    Acho que as mulheres buscam hoje tudo o que foi negado a elas, historicamente.
    Conversando com uma amiga essa semana, ela me falou que é muito difícil convencer o namorado a sair da rotina e dar uma trepada diferente. Ele é incapaz de realizar os fetiches dela, masturbá-la, então, só com muita briga.

    BAH!!!!

    Espera aí, né?
    Que porra é essa?
    Ela chupa faz pirueta e tudo o mais para dar prazer ao companheiro e ele nada? Quer ficar brabo?
    Acho que muito mais do que homens viris, o que elas querem é namorados que as satisfaçam. E que, na companhia delas, eles se liguem e não fiquem falando de futebol ou elogiando as “gostosas” que sentam na mesa ao lado.
    Não basta comprar bala, dar cotovelada e ter piça dura e grande.
    Concordo com Pilotti e com o Lucchese.
    Machistas se manquem e sejam mais parceiros!

  10. Ana Laura Says:

    Simplesmente acontece. Eu sei porque aconteceu comigo. Não acho que seja por fetiche mas, estranhamente, eles me chamam muito mais atenção do que os héteros. O mundo gay pra mim é muito mais interessante, gosto dos assuntos, das histórias, dos trejeitos deles. Estranho é que eu não me sinta bem em lugares gls, não gosto de ver pessoalmente dois homens se beijarem, mas eu respeito e aceito, apesar de ser apaixonada por um gay.
    O fato é que eu prefiro gays e, se algum deles me quisessem, com certeza, trocaria qualquer homem do mundo por um homossexual (pasmem).

    Não sei se é fetiche, mas há algo que me encanta!

  11. MMM Says:

    Desculpa se me escondo em um monte de “emes”… É que trabalho com internet, então já viu…
    Bom, resolvi dar meu depoimento que, sei lá, é meio tangente ao teu assunto.
    Como sou um cara bonitão (e nada metidão, heheh) já tive de tudo. Já me apaixonei pela melhor amiga – desastre! Já me apaixonei pelo melhor amigo – desastre! Já me apaixonei pelo namorado da melhor amiga – desastre! Já me apaixonei por um tio e um primo – desastres totais!
    Será que eu não aprendo?
    Agora… veja só… me apaixonei por um colega da sala (um lindo metaleiro, mas metaleiro).
    Acho que eu atraio pessoas esquisitas com situação sexual não muito bem resolvida… Pois, apesar dos “desastres” o “negócio” rolou com todo mundo! Só não rolou com o metaleiro, porque ele ainda está na fase da “negação”, daqui a pouco vai mudar para a fase da “curiosidade”, depois a do “interesse”, a do “vamos ver no que dá” e, por fim, a fase “melhor nos separarmos”. É aí que o desastre acontece.
    A vida não é louca mesmo! Mas sei que todos continuam gostando muito de mim, e eu deles.

  12. MMM Says:

    Pois é, mas acabei não falando o que queria.
    Eu acho que quando nos apaixonamos, isso nunca é apenas da pessoa, sempre há uma química, a paixão envolve sempre as duas pessoas (por mais platônica que seja), independentemente do sexo, religião, política ou inclinações.
    Então, eu sempre me abro pra pessoa e digo o que sinto, sou realmente sincero! Não tenho medo. Acho que se vc gostou de alguém, a pessoa tem o direito de saber. Se vai rolar é outra história.
    Nunca vi ninguém reclamar por ter alguém que gosta dela. Quem é que não se sente bem por saber que é especial para alguém?
    Isso que é o importante, e vale ouro!
    Bom, depois é que decide se quer experimentar algo diferente… Muitas pessoas não são preconceituosas e, acreditem, todo mundo tem fantasias escondidas.
    Agora, claro que também tem gente que prefere não andar em Montanha Russa. Eu, particularmente, não gosto de altura. hehehe

  13. Eluar Says:

    Conheço uma pessoa que é gay ,todos sabem ,mas ele é muito respeitado na cidade.Começamos a sair como amigos, de repente me vi perdidamente apaixonada por ele.Teve uma festa e depois de muita bebida ,nos beijamos. Estranho que eu sentia que o atraia também.Ele não me escondia nada, me falava de seus casos, seus interesses sexuais,mas me dizia que não tinha nojo de mulheres,só não sentia atração nenhuma e que quando me beijou o pau não subiu.Só que eu sentia que ele me escondia uma atração por mim,quando falei que queria ele,ele disse que não queria complicar as coisas,que gostava de mim, mas era pra deixar como estava.Acho que o problema dele era a impotência,ele tinha dificuldade de infrentar isso.Teve um dia , que ele me levou a um restaurante, pediuuma garrafa do melhor vinho que havia lá e brindamos sem dizer a que.Depois desse dia, ele marcou comigo uma saída a um barzinho, me arrumei toda e comecei a telefoná-lo como era de costume, mas ele nesse dia não atendeu. Isso aconteceu hoje,não sei como vai ficar nem como vou conseguir resolver isso.Ele diz que não é bi,mas minha intuição de mulher não me deixa enganar, eu mexo muito com ele também.Vamos ver o que acontece, depois escrevo mais, detalhe, eu não me apaixonei por feticho, mas sim pela quimíca , quando ele coloca a mão em mim, treme tudo por dentro.Mas ele se recusa experimentar, disse que só transou com uma única mulher, mas que não gostou, ficou com ela seis meses, e no final. queria ficar com homens. O que vcs acham?

  14. janne Says:

    Diferente das suas amigas já me apaixonei por gays e não por não saber que eram gays ou em momentos de carência. Talvez por serem mais sensíveis geralmente, saberem ouvir e ajudar em qualquer circunstância. Além de normalmente terem um gosto refinado e cuidarem mais da aparência – ou seja, são muitas vezes mais bonitos e bem vestidos. Sorte dos “homens” que eles não dão a mínima pra nós mulheres… e azar o nosso que temos que nos contentar com homens desleixados e com uma etiqueta… viking, vamos dizer!

  15. M.M.M Says:

    Ta bom, estou supresa de ver todos esse casos e não sou a única.
    O que disseram concordo, pq estou passando por isso, tenho 17 anos e sou apaixonada meu meu amigo/amor/gay não assumido. Ele é atencioso e lindoo e gostoso (=P), ele me entende e as vezes qndo me fala algoo, me quebra e aprendoo.
    Eu me declarei à 1 ano e 4 meses e até agora já ficamoos, mais mesmo assim não foi o suficiente, sei que coloquei e dpositei todo meu amor e carência que tive em minha vida nele.
    Sei que estamoos em um nivel de nossa amizade que não temoos mais tantos segredooos um para o outro e me contou que era BI e dpoiis que fomoos nu lugar GLS e apresentei um menino para ele, e ficaram e no primeiiroo momento não fiquei mal, mais qndo estavamoos voltandoo, chorei e dpoiis pensei que meu mundo ia acabar.
    Hoje sei que isso não é o fim do mundo, um HOMO não pode ser satifazer com um HETERO.
    Mas já eu me sintooo apenas atraida por esse meu amigo que é meu 1º amor, que tenhoo a esperança que seja ainda meu, mesmo sabendoo que somos diferentes em nossas opções.
    Enfim, fugir um pouco do assunto, maiis não me apaixonei por fertiche e sim pela pessoa que ele é, mais hoje temooos um dialogo bom e não escondo nada dele e falo que queroo fazer amoor com ele e me prometeu que vai ficar comigo ”UM DIA”, isso que pode estar me deixando iludida, mas vamoos ver no que dá esta história e ficar planejando e pensandooo no que vai acontecer de apartir de hoje, além de que isso me faz sofrer e tenho minhas crisees. E hoje nunca namorei pq acho que falta muito amooor em mim!
    Aprendi que o AMOR supera o preconceito e hoje sei q não posso viver sem meus amigos gays, nao importa o que falem, o importante que eles sejam sinceros com si mesmoos

    A boooa parte disso…é que posso ter um amiigo que esteja a ponto de fazer novas loucuras comigo, e sempre estar ao meu lado. E esperoo que ele seja feliz e possa ser a pessoa que tanto que ser.

    Eu apoio,
    Sem preoconceitos
    Amoor, vou te esperar

  16. Rafo Barbosa Says:

    Sou gay assumido. O outro lado da história.

    Afirmar com toda certeza que não existe mulher que quer algo com o rapazinho afeminado só para tentar provar algo a si mesma é só mais um preconceito. Existem sim, várias mulheres que dizem na cara, da forma mais machista possível: “gosta dessa fruta só pq não provou da outra” ou pior “porque não provou da minha”.

    Tem machismo em todos os nichos, sexismo também.

    Quanto às garotas que se apaixonam pelas bees, devem sentir uma dor um pouco maior do que os corações partidos convencionais. Feridas de orgulho para uma mulher são bem profundas geralmente. Ser trocada por outra é inaceitável, por outro então, uma catástrofe. Se o sentimento é verdadeiro, apaziguar a situação sendo “amiga de trepa” não ajuda nem um pouco.

    Cada caso é um caso, mas considero que na maioria, o melhor é se afastar. E tenho dito. Com um certo conhecimento de causa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: