Archive for agosto \30\UTC 2007

Sobre Velhas & Virgens…

agosto 30, 2007

“Abre essas pernas pra mim, baby
Tô cansado de esperar
Você dá pra todo mundo
Só pra mim que você não quer dar
Esse papo de pele e química
Não tem nada a ver
Não é filme, nem novela
É só sexo, eu e você
Já deixei você nua em pêlo
E na hora você deu para trás
Então abre essas pernas pra mim, baby
Pra aprender como é que se faz”

Quem nunca teve a oportunidade de ouvir essa música, não sabe o que está perdendo. E não pense que é mais um funk com letras acéfalas, usado para as ‘cachorras’ e as ‘preparadas’ darem que nem chuchu em cerca nos bailes. Não não! Apesar do cunho obviamente sexual, a música é bastante engraçada. E assim como essa música, chamada ‘Abre essas Pernas’, várias outras da Banda das Velhas Virgens tem uma maneira toda especial de falar de sexo, bebidas, e outras coisitas más…

 A banda surgiu em São Paulo , em 1986, quando “Paulão” de Carvalho conheceu Alexandre “Cavalo” Dias. Bem, talvez não a banda em si, mas o esboço do que viria a ser umas das maiores bandas independentes do Brasil.  Atualmente, a banda conta com 6 participantes e 8 álbuns publicados. Quem quer saber um pouco da história da banda, pode visitar o Site Oficial ou a boa e velha Wikipédia.

 O que acho mais interessante de pensar é o que, afinal, diferencia essa banda de, por exemplo, os grupos de funk, além do estilo musical totalmente diferente (as Velhas Virgens são Rock’n’Roll – do caralho, diga-se de passagem). Apesar de abordarem a sexualidade de um ponto de vista bem escrachado, ao ouvir as músicas das Velhas Virgens  que você não se sente como um aninal, ouvindo uma ‘canção reprodutória’ sem sentido.  Elas dão vontade de rir, não necessariamente de ‘comer’ ou ‘dar’ para o primeiro corpo quente que aparece. Elas quebram o gelo, descontraem, pela própria ironia que trazem, além de serem uma boa forma de abrir a mente (mais que as pernas).

Os funks, por outro lado, dão vontade de chorar (de dó), banalizam o sexo de uma maneira tosca, como se tudo não passasse de um entra-e-sai mecânico digno de alguma máquina industrial.

Fica então a recomendação. Se você acha que sexo é mais que ‘passar cerol na mão’ e menos que o monte de regras fixas e os tabus entediantes que a sociedade inventou, escute a Banda das Velhas Virgens! Dê muita risada, beba uma cerveja e depois curta o seu amor com todo o respeito, o tesão e a diversão que um bom sexo deve ter!

velhas.jpg

Zé do Caixão e o orgasmo feminino

agosto 29, 2007

Meu pobre amigo sem vida sexual, ou melhor, com uma dinâmica sazonal, se delicia com as novidades que pipocam por aí. Sorte minha, que na falta de assunto, peguei carona nos hábitos peculiares que o dito tem para viver sua sexualidade, e dei uma lida rápida nos quantos sites, com noticias e dicas, para todos os gostos, literalmente!! Mas não pensem que vou entregar tudo, nop! Vou ler, rir, discutir, experimentar ( se der melhor sorte que o meu amigo, verdade seja dita) e depois partilho aí com a classe trabalhadora.

Mas para não dizerem por aí que eu sou uma idiota armada em engraçadinha….vou passar o link de um site, onde o ator e diretor José Mojica Marins GARANTE que as unhas do Zé do Caixão abalam muitas colunas femininas. Sim!!! Porque o negócio é tão poderoso, que como se não bastasse um orgasmo, as unhas provocam tal arrepio, que o orgasmo seria duplo. zzzssszszssxszssd Imaginem?!!

Cheia de preconceito, torci o nariz e fiz cara feia! Mas, me dei conta, que com tantas pressões, sexo tá cada vez mais fácil e complicado. Isto é, há liberdade para fazer, mas depois não há tempo, não ele/ela, e bláblábláblá, e ainda há a criatura que não consegue o dito orgasmo, seja por vergonha, falta de cooperação doméstica, e outros tantos etc, que mais vale pedir uma help aí pro poderoso “Zezinho” do que morrer sem saber como é!!!

 A nossa redação decidiu organizar um concurso ( se todo mundo faz, a gente também pode), e a vencedora ganhará uma noite de loucura com o grande caixão! Até lá, entrem no site

http://sexo.terra.com.br/interna/0,,OI1846584-EI5295,00.html

Meu, que loucura!

agosto 29, 2007

“Lavar o pênis nos 10 primeiros minutos após uma relação sexual pode elevar o risco de contrair o vírus da aids em homens não circuncidados, indicou uma pesquisa realizada em Uganda pela equipe do médico Fredrick Makumbi na Conferência sobre Patogênese e Tratamento do HIV”.

Logo que li essa notícia, publicada neste mês no jornal norte-americano The New York Times, confesso que fiquei um pouco impressionado. Na verdade, imaginei que quem troca de parceiras constantemente e tem por hábito se banhar nesse período, quando tomou conhecimento do estudo, deu uma olhadinha na cueca para ver se não tinha nada borrado lá. Porque… saca só: até um tempinho atrás (quando falo tempinho, é tempinho mesmo), recomendava-se que a higiene na região genital era um importante fator de ajuda ao combate às DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis), independente do tempo. Agora, depois de disseminada a prática, vem um outro cara e dispara: “Para você que se preocupou em se manter limpo – e rápido – depois da transa, me desculpe, mas, talvez, a coisa ficou feia para você, camarada!”. Não que um cidadão portador do vírus esteja condenado, com a vida totalmente destruída pela doença. Lógico que não. Hoje, cada vez mais, os soros positivos mostram a vontade de viver e de lutar por um lugar ao sol no mundo.
Mas, o fato é que a orientação anterior de parte da comunidade médica não contribuiu para que as pessoas se defendessem, na plenitude, contra a doença. Na verdade – e o pior –, é que ela expôs mais ainda os cidadãos ao perigo de contrair a síndrome. É insano. A vida de sabe lá Deus quantas pessoas pode ter sido alterada e, por conseqüência, tornada um pouco mais conturbada. O cidadão, com os sintomas da aids visíveis, vira refém dos coquetéis (uma tonelada de remédios), além de ter de enfrentar o preconceito e a repulsa – não por maldade, mas por medo e ignorância (acho) – de parte da sociedade.

Por isso o desabafo. É lógico e benéfico que os cientistas continuem a descobrir novos mistérios e peculiaridades da vida, corpo e saúde humanos. Mas, puxa vida, o negócio precisa ser cuidadoso. Não dá para sair divulgando (e aí também uma alfinetada na imprensa) qualquer coisa de forma inconseqüente.

Imagine só. Os caras lançam a notícia na mídia e, daqui para frente, muita gente que leu a matéria vai lavar o pênis após 10 minutos decorridos do sexo. Digamos que vire uma prática. Meses ou anos para o futuro, sei lá, vem outro cientista e diz: “Na verdade, o que se pregava não é exatamente certo. Depois da quinta lavada, higienizar o ‘pinto’ decorridos 10 minutos do sexo pode elevar os riscos de ser infectado pelo HIV”. Porra!!!

O cara que contraiu o vírus por sempre lavar o membro após os benditos 10 minutos só pode se sentir apunhalado pelas costas! Dá vontade de dar um tiro na boca (tá, um pouco exagerado). Então… Pensar nesse assunto é difícil. Fiquei até meio perturbado. Não sei de mais nada. O fato é que, quanto mais o tempo corre e mais imagino essas situações, mais impressionado fico.

Quem quiser ler a matéria e conhecer detalhes da pesquisa pode acessar a página:

http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI1851924-EI298,00.html

Enquanto isso na pré-história…

agosto 28, 2007

Gurias, estou horrorizado!

Eu estava na internet procurando uma pesquisa sobre o comportamento dos gays na cama, para falar de um assunto que eu entendo. Minha pauta caiu pois, por ironia do google, surgiu na minha tela o que vocês, pobres meninas heterossexuais, sofrem nas mãos de seus respectivos namorados. Que medo! Quanta barbaridade!

Tá certo que a “evolução” humana sempre relegou a vocês um papel submisso e que só recentemente essa realidade se inverteu. Mas o que vocês ainda aturam é pré-histórico e meio de mais para a minha cabecinha inocente.

Gurias, isso é um protesto, está na hora de radicalizar e se rebelar contra esses bárbaros, brutos e insenssíveis.

Se algum desses seres abomináveis aí vai a lista com as maiores barbaridades feitas na cama.

01. NÃO BEIJAR NA BOCA.
Evitar o lábios e ir direto às zonas erógenas faz com que ela se sinta como se você estivesse pagando por hora e tentasse fazer o dinheiro valer cortando partes não essenciais. Um beijo apaixonado conveniente é a forma de preliminar definitiva.

02. CHUPÃO NA ORELHA.
Seja franco: algum cara na escola lhe contou que as garotas adoram isso. Bom, há uma diferença entre ser erótico e chupar como se você estivesse tentando fazer respiração boca-a-boca num hipopótamo. Isso machuca.

03. NÃO FAZER A BARBA.
Freqüentemente você se esquece de que tem um porco-espinho atado ao seu queixo, o qual você arrasta repetidamente através do rosto e das coxas da sua parceira. Quando ela vira a cabeça de um lado para o outro, isso não é paixão, ela está tentando se esquivar.

04. ESPREMER OS SEIOS DELA.
Quando botam as mãos neles, a maioria dos homens age como uma dona-de-casa experimentando um melão para ver se ele está maduro. Afague-os, acaricie-os e alise-os.

05. ABOCANHAR OS MAMILOS.
Por que os homens se grudam nos mamilos de uma mulher e depois os tratam como se quisessem esvaziar o corpo dela pelos seios? Mamilos são extremamente sensíveis. Eles não resistem a mastigação. Lamba e sugue gentilmente. Dar-lhes pancadinhas com a língua de um lado ao outro é legal. Fazer de conta que eles são um brinquedo de cachorro não é.

06. TORCER OS MAMILOS DELA.
Pare de fazer aquela coisa de girar os mamilos entre o indicador e o polegar como se estivesse tentando sintonizar uma rádio numa área montanhosa. Concentre-se nos seios como um todo, não só nos pontos de exclamação.

07. IGNORAR AS OUTRAS PARTES DO CORPO DELA.
Uma mulher não é uma via expressa com somente três saídas: Peito Leste e Oeste, e o Túnel do Meio. Existem vastas áreas do corpo dela as quais você freqüentemente ignora quando passa direto para Vagina central. É hora de começar a lhes dar atenção.

08. ENROLAR AS MÃOS.
Falta de destreza manual na região sub-saia pode resultar em dedos e roupas de baixo torcidas. Se você for tão direto assim, peça a ela que tire logo o troço todo.

09. DEIXAR-LHE UM PRESENTINHO.
Jogar a camisinha fora é responsabilidade do homem. Você usa, você descarta.

10. ATACAR O CLITÓRIS.
Pressão direta é muito desagradável, portanto gire gentilmente seus dedos pelas laterais do clitóris.

(more…)

Natureza Bissexual

agosto 28, 2007

Na última semana, o cientista italiano Umberto Veronesi casou polêmica ao apresentar sua teoria de que o futuro da humanidade é a bissexualidade. A justificativa é de que estamos evoluindo para um modelo único. Os hormônios explicam: “desde o pós-guerra, a vitalidade dos espermatozóides diminui 50% porque as mudanças das condições de vida estão fazendo com que a hipófise [glândula responsável pela produção de hormônios] produza cada vez menos hormônios andróginos [masculinos]”.

Se esta história é balela ou não, o que interessa é o respeito pela opção sexual de cada um. Se se pode escolher com quem se relacionar, como algumas pessoas conseguem ter a cara de pau de questionar a vontade alheia. Quem sabe é medo de gostar. Mas os preconceituosos que não preocupem, agora que existe o aval científico, quem sabe eles provem e aprovem e sintam que não existem barreiras quando o tema é prazer e amor.

Um dado curioso é que desde 1700 vem sido estudado o comportamento bissexual dos animais embora existam pouquíssimas publicações. Em 1999, o pesquisador Bruce Bagemihl escreveu um livro relatando comportamentos homossexuais em 450 espécies. A discussão é recente por que há uma timidez cultural em admiti-la, leia-se hipocrisia.

 

mais em: http://www.gaybrasil.com.br/news.asp?Categoria=Radar&Codigo=78

Barbie X Barbie

agosto 27, 2007

China Barbie

Coisa que o Pernas Abertas não tolera é injustica. Ainda mais quando a injustiçada é um cajuzão da industria pornô internacional como esse aí de cima.

Barbie loira

Assim como aconteceu no Brasil na semana passada, a Mattel anunciou um enorme recall de seus produtos nos Estados Unidos. Mas na terra do tio Sam o motivo não foi a falta de proteção dos imãs que podiam acabar acidentalmente virando pastilha pra criançada. Lá a tinta à base de chumbo – verdadeiro veneno para o desenvolvimento infantil -, foi o cerne da questão. Resultado: a Mattel teve que recolher lotes e lotes da sua quase cinqüentenária Barbie. Não quero nem imaginar pra onde vão essas bonecas todas.

O pau quebrou e a Mattel pôs a culpa nos fabricantes chineses. É aí que a donzela lá de cima começa a entrar na história. Na terça-feira passada, essa mocinha chamada China Barbie foi acusada de usar o nome da linha de produtos da Mattel para se beneficiar e promover seu site, e terá agora que responder processo judicial. Desde 2000, quando ainda atuava como atriz pornô, China já tinha adotado esse nome artístico porque, segundo ela, “soava bem”. Agora, ela dirige filmes do gênero e produz conteúdo fotográfico para seu site.

O fato do site não ter absolutamente nenhum conteúdo alusivo às bonecas, de existirem muitas outras atrizes com o nome composto por “barbie” e de esta afro-indiana-mas-norte-americana ser justamente a antítese da loirosa de plástico, colaboraram para que muitos jornais sacassem – e publicassem – que o tal processo movido pela Mattel não passa de contra-veneno para seu polêmico recall.

Cem mil dólares, o domínio do site e todos os lucros que ele gerou: diz a Mattel que só quer isso. Não seria pouco, mas colocar um exemplo de miscigenação e transgressão sexual com a cara no chão e ainda abafar suas barbairagens industriais com certeza será ainda maior motivo de brindes de champagne e canapés.

Cinco contra um na Expointer

agosto 26, 2007

E começa de novo a Expointer! Entre chuva, céu cinzento, engarrafamento, e Yeda Crusius, duas coisas ainda estão colaborando para que este ano o parque de exposições de Esteio não seja motivo de rabugice aqui. A primeira e mais óbvia é que nutro uma quase certeza de que a Clarice não vai nos mandar pra lá catar matéria. A segunda eu roubei do caderno da exposição na ZH de domingo: a comunidade orkutiana Eu já fiquei na Expointer.

Feita para aqueles que lá aumentaram sua “lista de ficantes” e querem compartilhar suas experiências, até agora só contou com um depoimento, que lamentavelmente foi apagado. Mesmo assim soma 27 membros, dos quais apenas 6 são do sexo masculino: ponto pros rapazes! Pra ficar ainda melhor: dois estão comprometidos este ano. Ou seja, os camaradas em ataso tem grandes chances de se dar bem numa proporção 21/4, pouco mais de 5 mulheres pra cada desesperado. Putz, mesmo que você seja um daqueles que prefere qualidade e não quantidade, tem grandes chances de numa boa garimpada encontrar seu par e ser feliz em meio ao feno e aos mugidos bovinos do parque.

Corre lá! aproveita que a chuva parou. Mas depois volta aqui e deixa um recadinho com a tua história, ou ajuda a fortalecer a comunidade.